Paul Simon

Paul Simon

  • 01 Abril, 2021
  • radiomun
  • 0 comentário(s)
A Sony Music Publishing anunciou na noite desta quarta-feira (31) que comprou todo o catálogo do cantor Paul Simon, marcando o mais recente acordo de aquisição de direitos musicais.

Com a aquisição, a Sony possui agora um dos catálogos de músicas mais celebrados dos últimos 50 anos, incluindo faixas clássicas como “The Boxer”, de Simon and Garfunkel, “Mrs. Robinson” e “Sound of Silence” junto com os trabalhos solo de Simon como “Me and Julio Down By The Schoolyard” e “Graceland”.

“Paul Simon é um compositor magistral, cujo notável corpo de trabalho gerou uma influência duradoura em nossa cultura e consciência”, disse o CEO da Sony Music Publishing, John Platt, em comunicado. O texto segue dizendo: “Dos padrões de Simon e Garfunkel como “Bridge Over Troubled Water” a clássicos solo como “Graceland”, a música de Paul Simon ressoa profundamente como uma pedra de toque cultural para pessoas em todo o mundo. Representar suas canções indeléveis é uma honra incrível para a Sony Music Publishing, então, com muito orgulho, dou as boas-vindas a Paul à nossa família”.

Rob Stinger, presidente da Sony Music Group, acrescentou: “Estamos verdadeiramente honrados em representar agora o catálogo de publicações musicais de Paul Simon. Ser confiado com suas músicas e música gravada é um privilégio da mais alta ordem artística para o Sony Music Group em todo o mundo”.

Embora a Sony não tenha dado detalhes financeiros sobre a venda, os catálogos como um todo têm sido vendidos por valores astronômicos, devido, em parte, ao interesse de empresas como Hipgnosis Songs Fund e Primary Wave, que estão pagando altas quantias em direitos de publicação. O colunista do site ShowBizz444.Com, Roger Friedman, acredita que a quantia não seja inferior a US$ 300 milhões, cerca de R$ 1,7 milhão.

Neste ano, Beach Boys, Neil Young e Lindsey Buckingham já fizeram negociações semelhantes com seus catálogos. Em dezembro do ano passado, Stevie Nicks vendeu seus direitos autorais por mais de 500 milhões de reais. Uma semana depois surgiu a informação de que Bob Dylan também tinha vendido seu catálogo musical, mas por um valor bem maior: um bilhão e meio de reais.

O investimento em música é algo novo no mercado, mas já chegou ao Brasil. Em julho do ano passado, a fintech de investimento em ativos reais Hurst Capital, passou a oferecer a oportunidade de investir em recebíveis de royalties musicais de obras da nossa MPB ou rock nacional.

0 comentário(s)

Seu nome:
Seu comentário: